sábado, julho 26, 2008

Uma das minhas maiores diversões no processo de se tirar o visto pros EUA é ouvir a gravação toda vez que preciso ligar pra lá. Há um momento em que a gravação (voz de mulher) diz: “para ouvir essa informação em português aguarde na linha”. Só que na hora em que a mulher vai falar “português” ela parece que ri. Claro que não ri, exatamente, mas que parece, parece. A voz sai sorridente. A primeira vez eu até pensei que não era uma gravação. Mas aí a coisa toda se repetiu. Fiquei imaginando em que situação a mulher teria gravado aquilo. Será que ela estava gravando e passou um amigo: “aí, Craudette! Arrasando no ingreis!”, aí ela deu uma risadinha? Será que fizeram cócegas nela? Só não entendo porque não gravaram de novo. Provavelmente eu sou a única pessoa que percebe isso, mas…
Outra coisa curiosa são as duas fotos 5 x 5. Como toda documentação pro visto, há milhares de exigências para essa foto. A que eu mais gosto é a que diz: “é preferível ter as orelhas expostas”. Hein? Isso mesmo?
A primeira vez em que eu ouvi eu fiquei esperando a continuação da frase. Sim, porque quem prefere, prefere alguma coisa a outra. Então pensei que eles fossem dizer: “é preferível ter as orelhas expostas a não ter orelhas” ou “é preferível ter as orelhas expostas a outras partes do corpo” ou ainda “é preferível ter as orelhas expostas a chegar com um orelhão no aeroporto e assustar todo mundo”. Sei lá. Nenhuma dessas frases faz o menor sentido, mas pelo menos estariam gramaticalmente corretas.
Agora, porque as orelhas têm que ficar expostas é algo que nem nas minhas paranóias mais delirantes eu consigo imaginar. Será que eles acham que a pessoa pode levar papelotes de cocaína na orelha? Microchips contendo espionagem industrial? Cápsulas de heroína? Mas isso é possível em qualquer outro orifício. E nem por isso eu saio expondo-os em fotos de documentos.
Formiga Irmã fala que eu inventei isso. Mentira. Tá lá, pra quem quiser ouvir. E mais: ela diz que essa norma foi criada pra mim. Porque eu – momento de confissão importante – tenho fixação por orelhas. Sinto um prazer inenarrável em apalpar lóbulos alheios. Não se trata de um fetiche já que isso não é uma fonte de prazer sexual. É apenas um prazer, como direi, quase infantil – não me venham com Freud e a sexualidade infantil, bla bla bla. Namorados, amigos, parentes e pessoas próximas sofrem com essa minha excentricidade. Desde bebê. Quando eu era bebê era pior, pois naquele tempo eu só dormia orelhando. Orelhando e tocando nos cílios das pessoas. Quer dizer, é um verdadeiro milagre que eu não tenha cegado meus próprios pais. Invertendo o Édipo.
(Orelhar: verbo intransitivo. Ato de apalpar o lóbulo de orelhas com a finalidade de obter bem estar físico e psicológico. “Aurélia se auto-orelhava enquanto refletia sobre o que fazer” – José de Alencar. “Capitu orelhava o filho, quando Bentinho adentrou o gabinete” – M. de Assis. Fonte: Novíssimo Dicionário Carrie White de Expressões Estranhas).
A verdade é que eu acho que eles criaram essas exigências pra Formiga Irmã. Sim, porque ela tem o par de orelhas mais incríveis que eu já vi. As orelhas dela são o filet mignon do mundo orelhal. São gordas, enormes, tenras e suculentas. Gigantescas. Duas lepas de orelhas. Duas ainda por cima. Uma tem uma personalidade completamente diferente da outra. Enquanto uma é tímida, recata e puritana a outra é mais expansiva, escrachada. Converso muito com todas duas e, com o perdão do trocadalho infame, elas sabem ouvir.
Além do mais é sempre bom ter orelhas que funcionam como setas. Vendo Fu Sis de costas você pode ver as duas sombras – uma um pouco maior do que a outra, fazendo com que sua cabeça tombe ligeiramente para os lados – e notar pra onde ela vai virar só pelo posicionamento das orelhas.
Quando Fu Sis está em algum lugar e precisa telefonar ela faz a ligação dela do seu próprio orelhão. Entenderam? Orelhão que faz ligações-orelhão grande. Pegaram?
Isto posto, essa lei faz todo o sentido para Fu Sis. Afinal sua orelha é que nem o cabelo dos Globe Troters, o desenho, em que o cara tira um monte de coisa de lá. Formiga Sister é capaz de tirar 5 quilos de pasta de coca, materiais para o refino, 3 moleques pra empacotar tudo, mais dois pra distribuir e ainda duas Uzis. Mas para o resto de nós, que tem orelhas que são apenas orelhas, pra que serve essa lei?



Graças a Formiga Irmã eu tenho orelhas de Dr Spock. Praticamente não tenho lóbulo, de tão colado que ele é. Isso porque minha irmã pediu a Deus quando eu ainda estava na barriga da minha mãe. Isso e cabelo liso. Coisas que ela não tinha e achava que seria uma boa ter.

9 comentários:

Joel disse...

Maluquices à parte (que sem isso o seu blog perde metade da graça), eu só não entendi porque você fica ligando para o consulado se dá para marcar tudo pela internet.

Daniela disse...

Carrie, rolando de rir aqui. Nunca em todas as vezes que tive que pedir o visto americano eu atentei para essa requisição.
Beijo
P.S. eu também tenho a mesma mania. adoro orelhar a minha orelha e a da minha filha.

Hetie & Claudio disse...

Carrie querida do coracao: hahahahahahahahah VOCE EH OTIMA.....Prepare a caneta, ou melhor, o laptop.... pq vc vai ter MUIIIIIIIIIIIIIIIITAS estoria de americanos para contar.... eles sao "digamos" incriveis e eu os adoro, mas nao posso deixar de rir com as coisas engracadas deles....e tem mais... vc tem a sorte de ligar para o consulado ai no Rio...Minha documentacao foi feita toda no Texas... vc nao IMAGINA qtas vezes eu tive que ligar para ca....so para vc ter uma ideia, foram 2 anos de preparacao da documentacao.... imaginou qtas vezes eu liguei??? mas tudo valeu a pena....beijos grande....

Ione disse...

Hahahaha! Vou ligar pra lá assim que puder, só pra ouvir a Craudete! :D É o consulado do Rio, né? Vou procurar na internet(Eu sempre morro de rir com os teus posts!).
Beijos,
Ione

Maria Angélica disse...

Carrie, desculpa atrapalhar sua imaginação, mas tem um motivo bem prático pras orelhas expostas. Só que eu não lembro exatamente qual é! hahaha Mas JURO que tem. É algo relacionado à dificuldade de modificar as orelhas, então é um elemento identificador super seguro.
Inclusive na Suécia, se não me engano, a foto da identidade é de perfil, exatamente pra aparecer a orelha.

Maria Angélica disse...

pra você não achar que eu sou doida e inventei isso:
http://fabriani.com/?p=70

Carrie, a Estranha disse...

Joeeeel!

É uma longa história. Eu marquei e remarquei o visto algumas vezes, pois eu ia ano passado, mas aí não consegui a bolsa. Tive q ligar para perguntar algumas coisas em relação à documentação de estudante...e tb pedi um visto de emergência, q vc precisa necessariamente ligar pra lá pra marcar.

Daniela,

Sério??!!! Vamos lançar um fã clube: adoradores de orelhas! Comunidades no orkut! Camisetas, bonés, casacos! Orelhadores, uni-vos.

Hetie,

Mas pq sua documentação foi feita no Texas?

Ione,

Sim, é o do Rio.

Maria Angélica,

É, acho q deve ser algo desse tipo. Mas q deveriam explicar melhor, isso deveriam.

Nossa! Fumiga Imã estaria fudida na suiça!

Bjs

Camila disse...

- Tu não te vais vestir, Luísa?
- Logo.
Ficara sentada à mesa a ler o Diário de Notícias, no seu roupão de manhã de fazenda preta,
bordado a sutache, com largos botões de madrepérola; o cabelo louro um pouco desmanchado,
com um tom seco do calor do travesseiro, enrolava-se, torcido no alto da cabeça pequenina, de
perfil bonito; a sua pele tinha a brancura tenra e láctea das louras; com o cotovelo encostado à
mesa acariciava a orelha, e, no movimento lento e suave dos seus dedos, dois anéis de rubis
miudinhos davam cintilações escarlates.
(Pra vc ver que nao está sozinha na sua preferência por orelhas... Trechinho do Primo Basílio)

Carrie, a Estranha disse...

Camila,

Olha! Nunca reparei nesse trecho de Primo Basílio.

Que legal.

Bjs