terça-feira, abril 29, 2008

Do quão vasta pode ser a sexualidade humana


Adoro ouvir conversar de estranhos. Hoje ouvi uma ótima. Uma moça contava pra uma amiga. As duas estavam sentadas em um lugar bonito do Rio. A primeira estava bastante angustiada. Não é pra menos. Eis a história: ela, a menina, tem um namorado, de quem ela parece gostar. Só que, um belo dia, rolou um clima entre ela e uma amiga e elas ficaram. E ficaram outras vezes. E foi bom. E agora ela não sabe o que fazer.

(Ouvir isso é bom pra relativizar os nossos problemas).

Não, eu juro que essa história não é de nenhuma amiga minha. Eu ouvi de duas pessoas estranhas. Na rua. E uma delas era de Gotham City (ouvi ela dizendo e depois passei a reparar no sotaque e vi que era mesmo).

Complicado, não? Imagine você, cara leitora, se isso acontece – sim, porque homens sequer conseguem imaginar esse tipo de coisa, são por demais arraigados a sua própria sexualidade pra imaginar isso. E a garota não tinha a menor pinta de sapata. Era até bem bonita.

E o pior é que a menina dizia que “as coisas foram acontecendo de forma tão natural”.

Quase que eu entrei no meio e disse: “ah, fica com a amiga e dá um pé na bunda do cara!”. Na boa: hoje em dia é tão, mas tãão difícil as coisas irem acontecendo de uma forma natural, sem pressão, sem você fazer força pra conhecer melhor a pessoa – ou ao contrário, pra não se envolver -, ver as qualidades, dar uma chance que, quando isso acontece, do nada, sem fazer força, pode haver dúvidas?

Pode. Eu é que não queria estar na pele dela.

12 comentários:

Duas estranhas não tão estranhas disse...

Escutar conversa alheia é algo enriquecedor, nesse caso, nem eu gostaria de estar no lugar dela rsr
bjos
Miss A

Cris disse...

na boa, quer saber? eu acho que ela tirou a sorte grande. e deve aproveitá-la. pras complicações tem sempre o titio freud pra ajudar. beijos!

Anônimo disse...

"E a garota não tinha a menor pinta de sapata. Era até bem bonita."
Que que é isso, carrie sam, e sapata não pode ser bonita? :)
vc não vê The L Word, tem umas mulheres, todas lésbicas, muito bonitas. Além disso, ser feia ou não hoje depende mais de grana e/ou de classe social do que da própria 'natureza', eu acho...
um abraço,
clara lopez

Carrie, a Estranha disse...

Clara,

a propria roteirista da serie - cuja historia é a base do seriado - diz q é sempre acusada de mostrar um universo fake, de lésbicas glamurosas, poderosas e bonitas. A grande maioria é caminhoneira.

bj

Anônimo disse...

carrie, querida, vc realmente acredita que toda lésbica é caminhoneira? isso é coisa do século passado, não posso acreditar que vc pense isso.
Quanto à afirmação da roteirista, é uma longa discussão, mas o fato é que quase nada que aparece na TV deixa de ser glamourizado, faz parte do veículo. Nem por isso fica mais verdadeira sua observação. Enfim, encerro aqui minha participação nesse palpitante tema.
um abraço,
clara lopez

trinity disse...

Da série: Do quão vasta pode ser a sexualidade humana

http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL429600-9798,00-RODRIGO+SANTORO+ANDA+DE+BRACO+DADO+COM+JIM+CARREY+EM+MIAMI.html

E a Carrie???

Carrie, a Estranha disse...

Clara,

Eu não disse q "toda lésbica é caminhoneira" eu disse q a maioria. Assim como a maioria dos homens. Angelina Jolie é pra poucas.

Trinity,

Como assim! Vou ver isso agora.

Cris disse...

comassim, carrie? 'a grande maioria é caminhoneira?' hahahahaha, você precisa se informar, amiga. desculpe, mas acho que nesse ponto você fala de algo que não conhece. e eu também já falei demais. beijim.

Carrie, a Estranha disse...

Então falou, galera. Não conheço nada. Desculpe. Vcs é q são descoladas devem saber mais do que eu. Sorry.

Cris disse...

eita, moça. não é nada disso. mas se você ler assim. tudo bem. desculpa, aê, tá? bjs

Cris disse...

já ia esquecendo: tomarei mais cuidado com meus comentários da próxima vez.

Ila disse...

Olha, do jeito que as coisas andam neste mundo eu bem que gostaria de estar na pele dela viu. ;-)