sábado, dezembro 29, 2007

Chopp estranho com gente esquisita - Eu fui!

(Legendas:

Primeira foto, do lado direito: Cris, de preto; amigo da Andrea; Andrea; outro amigo da Andrea, Fabrício, Formiga Sister, Bella e Roberta Carvalho ao fundo com o celular, só no contatinho. Do lado esquerdo: Patrícia amiga da Andrea - cortei o Walter! Foi mal!; Mariana-Londres-Itaboraí e cabeça do Álvaro.

Segunda foto, lado direito: Diogo, Pat Greco e Álvaro. Lado esquerdo: Carla San; Roberta Carvalho, Bella e Formiga Irmã.
Terceira foto: mesmo povo, só saiu o Diogo e eu estou na foto, ali de verde).


Foi um sucesso o nosso primeiro evento Chopp estranho com gente esquisita. Compareceram quase umas 30 pessoas – a partir de dado momento eu perdi a conta. Na verdade as pessoas foram, e foram levando amigos, amigas, namoradas, ficantes; encontravam conhecidos que iam ficando, ficando. Quando eu vi a mesa estava em L.

Cheguei ligeiramente atrasada – não por culpa minha, porque todos sabem que o Big Bang acerta a hora pelo meu relógio – mas porque certas pessoas da canícula (como diria Roberta Carvalho) de Água Escondida me fizeram marcar o chopp cedo, para que elas pudessem retornar a seus logradouros. Vocês chegaram lá sete horas? Nem elas. Além disso, Carla San me liga às sete dizendo que estava presa da Saraiva da rua do Ouvidor, porque todos os comerciantes estavam baixando as portas devido ao “rapa” que tava passando e rebocando os camelôs (claro, uma data super tranqüila pra fazer essa operação, né? Só o último dia de trabalho do ano. Acho que tava na listinha de resoluções da guarda municipal de 2007 “limpar os camelôs do centro do Rio”, daí eles não conseguiram fazer durante o ano e resolveram correr, antes de 2008. Só pode).



Logo, diante de todo esse quadro de caos eu resolvi, propositalmente, atrasar um pouco. O problema é que a pobre da Patrícia do Rio (eu sei que eu estou no Rio e não precisaria chamá-la de Patrícia do Rio, mas é porque é um modo de identificar as pessoas, pois só Patrícia eram três) já estava lá desde as sete porque ela tinha outros compromissos.

Entramos, nos acomodamos (não antes de mudar de lugar, pois o ventilador não estava na minha rota direta) e as pessoas foram chegando. Carla San foi a segunda. Nisso o marido de Patrícia chegou e eles foram embora. Cris me liga dizendo que ela e Bellinha iam se atrasar ainda mais porque estavam esperando uma amiga-de-Londres que estava no Rio, mas estava em Itaboraí. Elas demoraram tanto que comecei a achar que era estava vindo de Londres naquele momento. Aí, como era de se esperar, todo mundo chegou ao mesmo tempo. Andrea, com um casal de amigos blogueiros, paulistas e sérios, não necessariamente nessa ordem (Patrícia e Walter) que eu não conhecia; Fabrício, amigo de Carla San com quem troquei e-mail para fazer um template para esse blog; Pat Greco, minha amiga da UFF; Álvaro, devogado e personal palpitator com seu lindo presentinho para mim (e eu morro de vergonha porque ele me dá presentes e eu nunca retribuo): um livro de história em quadrinhos do Super Empty.


Nisso o calor tornou-se insuportável. É preciso dizer que o calor aqui no Rio está que nem o meu peso: já ultrapassou todos os limites do humanamente tolerável pela sociedade. Está um estado de calamidade pública. Isso aliado à quantidade de turistas e à proximidade do Reveillon, a Lapa era a sucursal da casa do capeta. Mas, como diz o velho ditado: tá no inferno, abraça o capeta. Foi o que eu fiz.

Eu queria, aliás, fazer um protesto. Para que todos os bares do Rio de Janeiro passem a ter ar condicionado. Gente, é impensável que uma chopperia como a Brazooka (que eu nunca tinha ido), de quatro andares, não tenha um ar condicionado central e polar! Ar condicionado no Rio é item de primeira necessidade – embora eu mesma ainda não tenha em minha mansão.

Enfim, Bial. Voltando à vaca fria. Resolvemos ir pro andar de cima cujas condições meteorológicas e posicionamento geográfico da mesa
ao lado da janela possibilitavam uma melhor fruição da noite. Rumamos firmes e confiantes em direção ao terceiro andar.

E aí a mesa foi enchendo. Cris, Bella e Mariana-Londres-Itaboraí (que tiveram que descer na Presidente Vargas e vir andando, tamanho engarrafamento por causa do Cordão do Bola Preta); dúzias e dúzias de amigos da Cris (evidentemente todos com namoradOs); o mito, a lenda, a única e incomparável, inenarrável Roberta Carvalho com um leitor-ficante à reboque (Roberta me incentiva a pegar meus leitores, mas eu digo pra ela que só tenho leitora, além de tudo sou uma blogueira-família. Exceto quando bebo e perco a loção); Diogo, amigo de Pat Greco; mais meia dúzia de gente que eu sequer descobri o nome; gente que chegou e saiu em cinco minutos, como Cláudio Luiz, que deslocou sua viagem pro dia seguinte só pra dar um beijo no povo – olha que fofo! No final, Formiga Sênior e Único Cunhado compareceram.

Eu comecei (quer dizer: eu não, Formiga Irmã) a ficar preocupada com a conta. Afinal em mesas gigantes onde as pessoas estão bebendo muito é quase certo rolar um déficit pra quem sobra pra fechar a conta. Roberta e Cris batalharam pelas cartelas individuais, onde cada um tinha a sua consumação registrada. Mas o gerente quis que fechássemos a conta atual para ganharmos as referidas cartelas. Fechamos. Deu 163 reais. Nem metade da noite.


Foram muitos leitores já conhecidos, desconhecidos não-leitores, mas nenhum leitor desconhecido. Ninguém chegou clamando por Carrie ao barman. Snif. Tudo bem. Não se pode ganhar todas. Ainda espero minhas dúzias de leitores anônimos que chegarão com faixas e cartazes: “Carrie cadê você eu vim aqui só pra te ver” (não adianta, “eu sou ecorpiana” – há há – e preciso de gente dizendo que me ama o tempo todo).

Ausências sentidas de Rívia (que, ao que tudo indica, é uma lenda urbana); Rê (que disse que tentaria ir); Clara Lopez e Bárbara (as duas devidamente justificadas) e Gisele que deu uma desculpa mais ou menos, mas zuzu bem.

Saí de lá uma e pouca, com Dona Henriquetta me cutucando com a agulha de tricô.

É isso. Agora só ano que vêm. Obrigada a todos que compareceram. Confiram as fotos que, infelizmente, não pegou todo mundo que foi.


















(Continuando as legendas das fotos:
Quarta e quinta: Roberta, Bella e Fu Sis - não adianta a Bella só sai de olho fechado em T-O-D-A-S as fotos. Não era o álcool nem drogas).
Sexta e sétima: eu e Cris (notem os cabelos grudados devido ao calor).
Oitava: Bella e Fu Sist. Pura descontração. Yuppie!!!
Nona: Carla San e Fabrício. Gente essa unha preta dela no meio das vermelhas é efeito da minha máquina maluca, tá? As unhas dela eram todas vermelhas. Ah! O colar que eu estou usando foi feito por ela. Ela faz bijouterias lindas.
Décima: Cris, eu e Álvaro).

18 comentários:

Bella disse...

Jesus, eu to de olho fechado em todas as fotas! como vc faz isso comigo??? como??? como????

Bella disse...

no yuppie for you!

Rê disse...

Poxa, que inveja de vocês!
Queria muito ter ido! Eu ia ser uma leitora desconhecida! Pena que eu tinha um aniversário impossível de faltar.
Espero muito uma nova oportunidade.
Beijos e bom final de ano!

Clara Lopez disse...

Oi, carrie, foi um encontro muito bonito, parabéns por reunir tanta gente interessante em torno do Sublime.
um abraço e ótimo 2008,
clara lopez

Anônimo disse...

Adorei ver todo mundo.... me diverti com as legendas e o calor... vamos nos falando, mas se nao der UM MAGNIGICO 2008 PARA TODOS...
Beijos...Hetie

Carrie, a Estranha disse...

Bella,

Não há nenhuma foto de vc de olho aberto!! Nem uminha. E olha que eu tentei. Tirei várias. O q posso fazer se vc é alérgica à minha máquina? Yuppie, yuppie e Yuppie!

Rê,

Não fugirás por muito tempo! em breve marcaremos alguma coisa.

Clara,

Idem. ;)

Hetie,

Obrigada! Um ótimo ano pra vc tb!

Bjs

Bella disse...

pois é, e dps q cada foto era batida eu ainda ficava vendo estrelinha por un tempinho... humpf!
acho q na máquina da cris eu saí de olho aberto, o flash dela é menos violento q o seu! ahahaha!

Bella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea disse...

Eu descabelada...adooooooro!

Cris disse...

...e eu com cara de trêbada?? mas eu tava sóbria, minha gente; eu juro!!!! [espero que meu marido continue acreditando que eu sou uma moça séria, ahauhauauhuahuaha!]

adoray, adoray e adoray. vamos repetir no começo do ano? chopp de abertura de 2008, hein? que tal??

=]

Bárbara disse...

menina, que arraso! parabéns. fico aqui com muita inveja de vcs e com o alien começando a sumir. no próximo eu vou nem q seja de óculos escuros. que venham muitos encontros estranhos com cada vez mais gente esquisita. bjs

Bella disse...

ahhh eu to com a cris: chopp pra abrir 2008!!

Cris de Resende disse...

Uau! Que sucesso foi este encontro. Espero poder ter a chance de participar de algum em 2008.
Para você e a todos os leitores, um FELIZ 2008 com muita PAZ! Beijos.

Carrie, a Estranha disse...

Obrigada, Cris de Resende!

tak disse...

Oi Carrie... Já acompanho seu blog faz alguns meses,mas nunca comentei, coisa que este ano vou passar a fazer , assim posso ser convidado pros próximos Répiáuers.

Carla San disse...

Carrie, acho que vou lançar moda neste verão: pinte uma das unhas de preto, mas só uma! kkkkkkkk
O encontro foi ótimo! Adorei conhecer o povo todo! A Andrea qé a minha mais nova amiga de infância..rs...
Beijocas

Marcele disse...

ola Carrie. O encontro parece ter sido divertido... ainda mais q foi na lapa, q eu amo!!! Pena q moro em na terrinha....rs.
olha, vi q vc tem um jump, então queria saber se vc tem videos q possa me mandar....hehehe.
bjao.
Mar

marcele disse...

ah, meu email é marcelefabiano@hotmail.com
bjos