sexta-feira, agosto 31, 2007

Carrie em momento ternura


Uma das coisas bonitinhas que acontece quando você tem um blog é receber comentários carinhosos - e e-mails – de leitores. Claro, todo mundo gosta de receber elogio. Mas tem pessoas que se dão ao trabalho de te mandar um e-mail ou botar um comentário. Gratuitamente. Claro, tem também os ofensivos. Tem as pessoas que entram só pra dizer: “você é feia e chata”. Mas, bem...todo blogueiro sabe que o primeiro sinal de sucesso é quando as pessoas começam a te agredir. Minha amiga blogstar, Roberta Carvalho que escreve n’O mundo é estranho e Homem é tudo palhaço (blogs com muuuuuitos acessos), já foi até ameaçada de morte por e-mail (sabe como é, né? Machoezinhos que se sentem ofendidos...). Não que eu queira chegar a tanto! Se eu recebi uns 3 ou 4 comentários ofensivos em mais de um ano de blog (contando os dois blogs) foi muito. E são sempre escritos por pessoas semi-analfabetas, o que apenas corrobora minha tese.

Tem também os “toques” de pessoas amigas. Gente que chega pra mim e diz: “eu acho que você não deveria escrever isso” ou “eu acho que você não deveria se expor tanto”. Ou gente que reclama porque eu falei isso ou aquilo delas. Eu tento aprender e medida em relação aos outros. Tento não falar de terceiros – apenas dos que eu tenho certeza que não se importam. Mas o que eu escrevo sobre mim é da minha conta. Quem não quiser ouvir não precisa entrar aqui. E há sempre um gap entre o que eu sou e o que eu escrevo. Não acredito em literatura que não seja sobre si. Aliás, não acredito em arte que não seja sobre si. Ainda que seja um romance policial ou uma peça de Ibsen. E talvez escrever “sobre si” seja uma forma de se esconder. Aquela história do finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.

Mas então. Voltando aos e-mails. Essa semana eu recebi dois e-mails fofos. Não vou dizer os nomes das pessoas, por delicadeza. Mas um era todo assim: “puxa, se você puder me responder e tal eu ficarei muito honrado”. Me senti a própria Madonna! Como não responder um e-mail desses?

O outro era de uma moça que disse que sempre enrola um baseado e lê meu blog com uma amiga. E um dia a amiga passou mal de tanto rir e ela não conseguia ajudá-la, porque estava lendo. Acho bonito, isso. Mesmo (não o fato dela fumar maconha, enfim...entenderam). Dividir momentos íntimos com as pessoas. A internet te dá essa possibilidade. De entrar na vida das pessoas, nos seus afazeres diários – ainda que cada vez mais as empresas bloqueiem blogs e afins – mas do que qualquer outro meio.

Eu amo vocês, meus leitores. Sério. Fico preocupada quando vocês somem. Principalmente daqueles que eu não tenho e-mail. Por exemplo, onde andará Tereza Cristina, de Vitória? (essa eu tenho e-mail, posso escrever). Ella, que desistiu da vida bloguística? Mandrake? E os anônimos? As pilhas de amigos anônimos que comentam...

Ai, tô melosa! Ficou bobo esse post. Mas vai assim mesmo.

14 comentários:

aliki disse...

Presente!

Mandrake disse...

Oi, Carrie.
Fiquei feliz pracarái de você ter lembrado de mim. Eu tô aqui, quietinho, lendo seu fantástico blog todo dia. Concordando com quase tudo (toda unamidade é burra), e escondido atras (ou na frente?) da telinha do meu pc.
Dei uma desmotivada braba, de uns tempos pra cá, mas já estou praticamente recuperado e quase pronto pra voltar a escrever.
Abraço.

KARINA F disse...

vai por mim: vc pode sentir-se igual a madonna.Lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!Agora ler teu blog fumando maconha e rir pra caramba....que comédia. ahhahaha.beijos

Anônimo disse...

Carrie, com ou sem baseado, somos todos (os seus leitores) dependentes químicos de você. Receba um grande abraço de um anônimo que comenta.

Carrie, a Estranha disse...

Ai, vcs são todos liiindos! E de bom gosto, claro!

bjs

Leninha disse...

Sou leitora recente e tenho gostado muito de vir aqui. Parabéns !

Bella disse...

simmm, vc é mto famosa e badalada! tanto q quero logo te conhecer antes q vc caia de vez no mundo das celebridades e ignore seus pobres fãs! hahaha!! vou tirar uma foto e pedir um autógrafo pois daqui a pouco isso pode falar milhões num desses leilões da sotheby´s!!!
vou falar com a cris sobre o lance de segunda, ver se ela faz uma tortinha de limão pra gente. eu tb estudar na Uff agora e bem pertinho da casa dela, fica tranqüilo. hehehe!!
bjks

Gisele disse...

onde está vc?????
Tá em VR??
To te ligando, ia te chamar pra sair......responde.

Carrie, a Estranha disse...

Sim, vim pra cá! Pra mim vc estava em alguma outra cidade, amando...

bjs

Rê disse...

ai que fofa!
espero estar incluída na lista de leitores amigos!
bj!

Mama & Papa disse...

Carrie querida do coracao... faz tempo que nao escrevo, mas as vezes estou por aqui...(estou com chronic fatigue syndrome...eh serio... minha medica que me falou, concluindo dos exames que fiz..., eh mole???)eh...to mole....
beijos...

Carrie, a Estranha disse...

Rêeeee,


Caaalo q sim! Claro q vc está incluída. É q lembrei dos q estão mais sumidos.

Mama,

Puxa! Melhoras, então!

bjão

Bárbara disse...

não ficou bobo, não, carrie. ficou fofo (o limite entre as duas definições é sutil, mas existe). também acho que escrever “sobre si” seja uma forma de se esconder. pelo menos para mim é assim na maior parte do tempo. acompanho quase como anônima, mas já te adoro. bjs

Ju disse...

Também estou de volta... beijos!