terça-feira, novembro 21, 2006

A forma como cada um ama


Amava-o porque via seu reflexo nos olhos dele. Como Narciso, vivia enfeitiçada com a beleza da sua própria imagem. Mas, ao invés de se afogar nela, um dia viu a imagem se afastar até não ser possível ver mais nada. Só um grande borrão. E não entendeu como isso era possível. Como podia alguém querer se afastar de tão bela imagem? Sentiu falta de si mesmo. Passou o resto de seus dias a se lamentar pelo seu reflexo perdido. Se afogou na sua própria ausência.

2 comentários:

tereza disse...

Carrie, descobri seu blog na Ella e nunca mais parei de ler.A forma de amar 1 está muito interessante."Se afogou na própria ausência", você descreveu tão bem a ilusão narcísica...
Sobre o Orkut, sempre me senti uma estranha no ninho.
Eu nunca deixo recado nas secretárias eletrônicas porque não falo com máquinas, hahaha!
Beijos.

Carrie, a Estranha disse...

tereza,

obrigada

bjs