sábado, julho 22, 2006

O poder do anel


Hoje veio do meu lado, no ônibus Rio-Gotham City, uma figura masculina bem interessante (Formiga Sister diz que eu vejo homem bonito em todos os lugares. Não é isso. Eu só tenho muita tolerância com esta raça ingrata. E sabe como é...a coisa tá ruim pra todo mundo. Então, passou de 18 anos, não babou, não agarrou na cadeira nem na porta, não exala odores e fluidos estranhos, não grunhe e é capaz de encadear uma idéia por mais de cinco minutos, tá valendo. Ao contrário deles, que exigem que as mulheres sejam perfeitas...não vou falar disso!). O pobrema sério é que desde que o ser humano despontou no longínquo horizonte da rodoviária Novo Rio, também despontou um objeto dourado brilhante, circular e alojado em seu anular direito que logo acendeu o Alerta Laranja em minha mente. Assim como Frodo, eu corro de anéis alojados em anulares, pois eles me levam em direção às trevas.
Acho que nunca vou entender qual o objetivo, nos dias de hoje, do noivado. Quer casar, com toda parafernália – vestido, bolo, dama, chá de panela – casa. Eu até posso entender – apesar de achar um pouco estranho como uma pessoa pode gastar 80 mil numa festa e não preferir juntar essa grana e fazer uma viagem de volta ao mundo, ou comprar uma casa legal, mas enfim: cada um no seu cada um - mas o tal do noivado, não. Ser humano colocar um anel no dedo direito pra dizer “sou noivo”? Essa é a minha “noiva”? Seria uma espécie de passe livre? Uma forma de ter amplo acesso às dependências de empregada, quem sabe até uma areazinha de selviço??! Seria uma satisfação pro sogro? A menos que a criatura seja dimenor, não creio que haja necessidade, nos dias de hoje, de tais precauções. É só falar gente, vamos casar! Mas, nããão. Tem que ficar noivo. Encher a boca pra dizer “meu nooooiivvvo”. Como se isso fosse garantia que o casamento aconteça. Faça-me o favor...

4 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

e cadê o Gollum nisso tudo?!
hehehehe

bj

M.Eduarda disse...

Também não entendo o significado do noivado nos dias de hoje, não faço questão, mas acho que algumas pessoas ainda acham que é uma "prova de amor" ou garantia, não sei!

beijos

VanOr disse...

Minha falta de finesse para assuntos tijucanos me impele a repetir ad nauseum: noivado de cu é rola. Um engodo, uma farsa, uma tremenda falta de coragem de dizer: "Casar? Não quero ainda. Mas trepar com você com exclusividade* é bastante razoável."

* noivas são virgens e fiéis, noivos são idiotas ou infiéis.

Carrie, a Estranha disse...

A Tijuca é um lugar muito, mas muito estranho.