sábado, julho 08, 2006

Muro das lamentações

*

Depois não querem que eu ache o metrô um lugar estranho. Ontem eu entrei num vagão gramado. Sim, gramado. Ou melhor, um vagão-estádio. O chão era todo acarpetado de verde, simulando um gramado - com linhas da grande área e tudo - e as paredes cobertas por um papel onde podia ser vista uma torcida verde-amarela.
*
Agora me respondam: é ou não é pra fuzilar o infeliz do publicitário que teve essa idéia? Ou melhor: do infeliz que não retirou essa decoração infame depois da lavada que tomamos? O sujeito tá ali, quinze pras nove, indo pro trabalho e tem que passar por uma situação dessas? É o que eu digo: tem pouco maluco no mundo, perto das situações que a gente vive. Depois sujeito mata quinze, faz um atentado no metrô e a culpa é do vídeo game ou do pai que batia nele quando era criança.
*
***
*

Estou enrolando pra começar a fazer a porra do relatório semestral pra Pós pra que eles renovem a minha bolsa. Aí eu tenho que dizer o quanto a minha pesquisa andou e justificar as possíveis modificações. O que se resume a tentar esconder as merdas que eu fiz e enaltecer as coisas boas. Saco. Acho muito chato e todo semestre me prometo que vou fazer com antecedência, mas nunca consigo. E sempre fico naquela de "e se eles não renovarem?". Depois que negaram meu pedido de conversão da atual matéria que eu faço pra metodologia, tô mais paranóica do que o normal. Acho que minha casa vai ser invadida no meio da noite por funcionários da Pós que dirão "Farsa! Farsa! Você é uma farsante!" e confiscar meu computador e minha tese.
*
Fala sério. Ninguém merece cursar uma disciplina o semestre todo e descobrir que ela não vai servir pra nada, que ainda faltam quatro intermináveis aulas e que eu não posso abandoná-la pois o prazo de cancelamente já acabou - e isso seria considerado abandono, eu seria reprovada e perderia minha bolsa e seria o Apocalipse total.*
*
Mas, apesar de tudo, sei que reclamo de barriga cheia. Quem, no país que a gente vive, pode se dar ao luxo de ganhar pra estudar? Então, tá, tudo bem eu vou lá fazer o relatório.
*
Ontem uma amiga minha que dá aulas na Esculacho de Sá me ligou. Me contou da pressão que tá rolando. Pensei em como fui demitida no momento certo - mesmo porque não poderia acumular bolsa e trabalho, já que a bolsa exige dedicação exclusiva, e teria que pedir demissão, saindo com uma mão na frente outra atrás. Existem coisas que, definitivamente o dinheiro não compra. Paz de espírito e saber que o seu trabalho não está contribuindo pra formação de um exército de imbecis que vão afundar essa joça de país ainda mais, é uma delas. Para todas as outras, existe a bolsa do CNPq! Que infelizmente acaba daqui a dois anos...

Um comentário:

M.Eduarda disse...

Porque será que as pessoas tem mania de ir deixando tudo pra última hora? heheh

beijos e boa sorte