sábado, julho 29, 2006

Dúvidas que assolam a humanidade

Vendo o dia a dia dos candidatos no jornal, uma dúvida cruel instalou-se no trapézio das minhas idéias. Heloísa Helena vai passar a campanha toda com aquela blusa branca de babadinho, fazendo a linha olhem-como-sou simples? Por mim tudo bem, mas queria saber se é a mesma blusa sempre ou se ela é que nem o Cebolinha – quando ele abre o armário dá pra ver dezenas de blusas verdes.
***
Ontem a filha bulímica do personagem da Deborah Mala Evelyn ia fazer uma apresentação de ballet no Tablado. Foi de doer ver a Regina Duarte, animadamente dizendo: "oba! Poss levar Fulana? Beltrana? Sicrana?". Aí corta pra Fulana: "oba, espetáculo de ballet, há quanto tempo eu não vejo um ballet". Queria saber onde é que as pessoas ficam tão animadas assim pra ver apresentação de ballet de criança. Só nas novelas do Manoel Carlos, mesmo.

8 comentários:

lau disse...

Gozado, hoje uma menina me falou quase a mesma coisa: ‘será que ela é igual à Mônica?’.
Sei não esse negócio de mulher sem vaidade, ou, no caso, vaidosa do desleixo... Vade retro!

Anônimo disse...

Não, Carrie, o caso da Heloísa Helena é a postura stalinista e maoísta dela. Usar aquela mesma camiseta Hering branca, com a calça jeans surrada, dá a ela uma imagem estudantil, contra-cultura, revolucionária, anti-capitalista e anti-consumista. Deus me livre desta mulher!
Eu sou um simples trabalhador assalariado, nada mais do que isso, que pago impostos no dia a dia e sofro como qualquer outro, mas por ser trabalhador, não preciso ser esculachado, né? O fato de eu ser trabalhador não significa que eu não tenha o direito de gostar de roupas de alta qualidade, de equipamentos caros, enfim, das coisas boas da vida, como sonhar em um dia viajar pela Europa Ocidental. Fiz questão de regionalizar a parte da Europa que me interessa por que de miséria, já bastam várias regiões desta cidade. Cruz credo! Vá de retro HH.
Quanto ao ballet, é normal que pais e mães babem com seus filhinhos em apresentações deste tipo, e acho até saudável isso para as crianças, melhor, seguramente, do que envolvimento com drogas ou mesmo ficar na rua à toa, sem fazer nada.
Beijos.

Celso disse...

Putz, eu sempre entro como anônimo aqui. Esta mensagem de cima, é minha, Carrie.
Beijos,
Celso

VanOr disse...

Apresentação de balé infantil só serve pra gerar trauma de infância. Os filmes americanos que o digam.

Quanto à HH, o marketing dela é o antimarketing. Ela acha que, ao agir ao contrário do que preconizou Duda Mendonça no quesito idumentária ao nosso atual presidente, ou ao contrário da Rosinha Chapinha Garotinho, ela tem chance de se destacar como um antídoto. Não convence, mas é coerente à sua plataforma eleitoral.

Carrie, a Estranha disse...

Com certeza!

Dissimulada disse...

Talvez a opção pelo branco seja marketing subliminar para simbolizar pureza, né ? Mas hoje vi no jornal que tem uma blusinha branca com arremate azulzinho na gola. huummm

Carrie, a Estranha disse...

Acho q é um misto disso tudo q todos vcs disseram. É a velha idéia de q se eu sou "de esquerda" não posso me vestir como a pequena burguesia - e como Celso bem o disse, o proletariado quer mais é colocar sua melhor roupa. Como diria Joazinho Trinta "quem gosta de pobreza é intelectual". Mas é claro q ela deve ter a blusa branca de gala, com bordadinhos, ou seja, variações sob um mesmo tema...o da pobreza, simplicidade, pureza...

Celso disse...

Carrie, não é só o proletariado quer colocar a melhor roupa. As pessoas é que querem ficar mais bonitinhas, mais apresentáveis para os amigos, para o sexo oposto, ou similar, tanto faz. Coisas do ego e da vaidade humanas. Não tem coisa melhor do que você estar um pouco chateado(a) e ir a uma loja de roupas, comprar uma peça nova e vetir. Faz bem, às vezes tão bem quanto terapia.
Lembro de uma vez em que eu disse para um colega de universidade, há 20 anos atrás, que eu não gostava da comida do bandejão da Federal por que a comida era ruim para ca-rá-le-o. E aí, sabe do que ele me chamou? De burguês! Fui rotulado de burguês só por causa disso. Bem, eu adoro um bom vinho, e, quaaaaaaaaaaannnnnnddddddddoooooooo posso, compro um bem caro para beber. ehehehe
Também amo comprar DVDs, CDs, etc. Sou péssimo para juntar dinheiro, e sou um simples assalariado, proletário otário e sem prole.
E quando vejo a HH falando, apresentando-se, sei que ela é coerente com aquilo que diz, mas não concordo com o que ela diz. É simples, por isso naõ voto nela nem morto. Admiro muito o self made man dos americanos, e admiro também quem tem garra para montar uma empresa, empreender, sonhar, investir, organizar a produção, assim como admiro quem trabalha bem, com perfeição, respeitando o Estado ou a empresa. Por isso, meus candidatos vão por aí.
Beijos.
Celso